Paulo Barros

Biografia: Artista visual e realizador audiovisual nordestino. Paulo publicou seu primeiro fotolivro, em 2018, de fotos analógicas: C'est la vie. Uma história de amor contada em 50 fotos em p&b. Em 2020, o livro se tornou o seu passaporte para estudar "art et image", na École Kourtrajmé, do artista JR, na França. Em colaboração com 60 artistas do mundo todo, Paulo foi o idealizador da videodança "O Abraço Logo Vem", ganhador da Melhor animação do Inshadow 2020 e CineTamoio 2020. Em Maceió, Paulo desenvolve dois projetos de arte e ativismo: “A gente foi feliz aqui” que conta a história das famílias que foram removidas do Pinheiro e “Cara de V*ado”, sobre masculinidades.

“A gente foi feliz aqui”

Um projeto de intervenções artísticas que procura reverberar e perpetuar a memória coletiva do bairro Pinheiro. Localizado em Maceió/AL, o bairro foi um dos quatro acometidos pela tragédia socioambiental do processo de subsidência do solo, causado pela extração das jazidas de sal-gema a partir da metade do século XX . Desde o ano de 2018, a migração forçada de milhares de vidas culminou no esmorecimento das dinâmicas socioespaciais do bairro e, consequentemente, no tolhimento das redes relacionais-afetivas comunitárias, construídas ao longo de décadas.

Publicado por Arquivos Abertos

Avatar

Somos um coletivo que investiga as relações entre cidades e arquivos latino-americanos. Exploramos a retomada dos arquivos como praticas de patrimônio, ações políticas, vivências etnográficas e atos imaginativos que tanto interpelam a cidade quando são criados por ela.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *